quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Arouca vs F.C.Porto

Caros amigos do Blue Overlap, esta vai ser uma crónica diferente visto que tanto eu como o v.a.s.c.o. nos vimos impossibilitados de acompanhar o jogo do F.C.Porto em directo, pela primeira vez esta época. E o resultado não podia ter sido melhor e mais esclarecedor: 0-5, uma goleada (num jogo fora) das que "já não se usa".
Ora, como sabem, temos por hábito deixar correr alguma tinta até que apresentemos a nossa análise ao jogo. Desta vez, admito que toda a análise se baseia no que se escreveu e disse pela CS, Bluegosfera e resumos (curtinhos!) do jogo.

Segundo parece, os primeiros 20 minutos foram disputados, repartidos e ansiosos da parte dos nossos rapazes, tendo inclusive o Arouca tido um remate muito perigoso após nova falha (outra... really?), desta feita de Marcano. A verdade é que em apenas 2 minutos, Quintero numa bomba de fora da área e Jackson, após nova "partidela de rins" de Brahimi e nova assistência, conseguimos colocar-nos numa situação privilegiada no jogo. Dois golos de vantagem, contra uma equipa que provavelmente se iria fechar a 7 chaves durante o 2º tempo. Isto tudo ainda a meio da 1ª parte! Casemiro, outro dos nossos mal amados, de cabeça, colocou o resultado num 0-3 que, segundo pude ler, premiou a equipa mais acutilante, mais eficaz e, porra!, mais forte em campo. Por esta altura, segundo rezam as crónicas, já um penalty nos havia sido sonegado.


Da 2ª parte tenho poucas informações, mas gostei de ver Tello a fazer nova assistência, e Quaresma a oferecer um golo de bandeja a Aboubakar, ambos saídos do banco. Pena aquela outra bomba de Quintero não ter entrado... Ah, e mais um penalty que o homem do apito não descortinou (na sempre insuspeita Liga da Verdade do geloso Rui Santos devemos ser já campeões de Inverno...).

Sigamos para as notas (possíveis):

(+) Positivo


Chegar ao intervalo a vencer... e por 0-3 - Até agora, uma das críticas apontadas ao F.C.Porto era o tempo que demorávamos a "entrar" em jogo - sendo o jogo com o BATE a grande excepção. Desta feita, o jogo estava resolvido e embrulhado em 45 minutos, não dando azo a que o adversário pudesse acreditar sequer em reagir e devolvendo a tranquilidade necessária para se ir crescendo, ganhando e dando confiança a todos os intérpretes (e alguns, bem precisam e merecem). E, já agora, para dar algum descanso às nossas válvulas cardíacas...

Quintero - Está numa daquelas fases deslumbrantes este rapaz. Um golo belíssimo e (de acordo com o que li), um verdadeiro "10", a distribuir jogo, a assistir companheiros, a finalizar jogadas e a espalhar qualidade técnica (que tem, em grande quantidade). Que continue a crescer!

Brahimi e Tello - Havendo mais jogo interior, haverá menos homens para tentar parar estes dois senhores. E em duelos de 1x1, há poucos que os possam/saibam parar. E uma vez criado o desequilíbrio, meio golo está já feito. Simples!

Jackson e Aboubakar - Falo apenas deste jogo, apenas dos golos, mas são os tipicos golos de avançado que sabe onde deve atacar, como se movimentar, e finalizar de forma simples. O primeiro é um tanque de bom futebol, o segundo, um porta-aviões que nos deixa mais repousados quanto à necessidade de alternativas.

Quaresma - Neste momento, os titulares TÊM de ser Tello e Brahimi. Como não alinho na histeria "Quaresmista" (no fundo, o subterfúgio para todos os que odeiam o nosso Lopetegui), falo perfeitamente à vontade. É assim que Ricardo nos pode ser útil - entrando como verdadeira arma de arremesso em momentos mais avançados do jogo, disponível para ajudar, disposto a correr, assistir ou marcar. E se assim se mantiver, que continue a iniciar jogos no banco!

A saída de bola - Não falo do que (não) vi, mas li em diversos locais que a nossa saída de bola esteve diferente (para melhor!) nesta partida. Que houve um médio a recuar para iniciar a construção e que os laterais já estavam mais adiantados nessa fase. Coincidência ou não (com toda a honestidade), tudo culminou num saboroso 0-5... 

(-) Negativo


Outro erro... Outro erro... Outro erro... - Lá está, o jogo de futebol é feito de sucessos e falhas. Se o F.C.Porto marcou 5 golos, foi porque provavelmente obrigou o Arouca a errar mais vezes, fruto também das diferenças de qualidade técnica entre os intervenientes dum lado e do outro. Mas é sabido que, no geral, ganha quem comete menos falhas. Aos jogadores do Porto pede-se que errem menos do que os outros, como é óbvio. Ou pelo menos que, quando errarem, seja numa zona em que podemos ainda remediar. Penso que na última época e em alguns momentos desta, tem havido uma relação quase patológica entre os sucessos dos adversários e os nossos erros (alguns deles, imperdoáveis, está claro!). Escrevia no último post que era impressionante a eficácia tremenda das restantes equipas aquando das nossas falhas mais "clamorosas", por assim dizer. Tal acontece porque temos tido erros em zonas onde não podemos (mesmo) inventar. Penso que isto é muito claro! Temos, portanto, de continuar a trabalhar para corrigir estas situações, trabalhar para errar menos e ainda mais longe de zonas de perigo. E quando tal acontecer, que esteja lá aquele gigante, estilo desengonçado (de quem pouca gente gosta... mais outro) a safar-nos dessas situações, como Barrigana, Mlynarczyk, Zé Beto, Baía e Hélton fizeram durante décadas. 



Quem diria, hein? Goleada fora de casa, por números tais que o último treinador a vê-los do banco tinha sido um Senhor chamado Jesualdo (e penso que tal deve contar como um record positivo para Lopetegui, não?). Uma exibição segura, mais alguma serenidade e a diminuição da desvantagem "louca", "brutal", "irrecuperável", "imperdoável", "inadmissível" de 4 pontos, para apenas 1. Boas exibições de alguns mal amados, e a confirmação de alguma estabilidade nas peças escolhidas (e quem sabe, a puta da conversa da rotatividade poderá amainar por uns tempos...).

Obviamente que, como ouvi num ou noutro programa, ou li em diversos comentários de portistas que sabem mais de bola do que Guardiola, Ancelloti, Mourinho e Guus Hidink juntos, há quem não concorde com esta análise. "O Arouca facilitou", "a nossa linha defensiva é uma merda", "o Quaresma devia jogar sempre", blá, blá, blá... Ganhemos por 1, 2, 5, 6 ou 10-0, nunca vai ser suficiente. Já o disse antes: Lopetegui está marcado à partida e não tem como escapar. Inimigos fora e dentro de portas, todos prontos a minimizar os sucessos e a salivar pelas derrotas para rematarem com o cobarde (assim, com "b", como na minha Terra se diz) "Eu bem avisei...", da ordem. A minha paciência para essa gente está esgotada há muito tempo... 


Tal como antes do jogo iniciar, estamos ainda muito longe do que quer que seja. Não éramos péssimos antes, não somos excelentes agora. Somos uma equipa a crescer, a tentar estabilizar, a ganhar ritmo e entrosamento. Haverá decerto alturas melhores do que a de Sábado, mas também vai haver piores e, sobretudo, mais difíceis de ultrapassar. Essas são as alturas que definem campeonatos, como bem sabemos. E, meus amigos, apenas as verdadeiras EQUIPAS conseguem ultrapassar esse tipo de obstáculo. E esta equipa, que tem tido o "seu" público como principal obstáculo antes de qualquer outro, pela forma como tem vindo a batalhar e a querer corresponder, tem tudo para ser uma das "verdadeiras". 

P.S.: Foi o primeiro jogo da época em que os co-autores deste blog não puderam seguir as incidências do jogo em directo (meu caso), ou pela TV (caso do v.a.s.c.o., que desencantou um rádio lá no fim do mundo em que esteve durante uns tempos). Resultado: goleada! Rezamos todos os dias para que tal não tenha passado duma coincidência... Caso contrário, dedicar-nos-emos a acompanhar pesca desportiva para o que resta da temporada!
 

5 comentários:


  1. @ Z

    pesca desportiva, sameirinha, dardos, sueca... tudo valerá bem a pena e será tempinho bem empregue :D

    abr@ço
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
  2. A minha mulher tem ascendência Macaense.

    Desconhecia, em absoluto, a quantidade surreal, de superstições que os orientais tem.

    Por essa lógica, já teria sido trespassado 6 milhões de vezes! LOL

    Deixem-se de merdas e escrevam a crónica a tempo, há streams do jogo na net a toda a hora!

    Um Abraçom

    Jorge Vassalo | Porto Universal

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Falta tempo para ver meu caro... O que falta é tempo...

      Um abraço!

      Eliminar

  3. @ Z

    "pegando" no que afirmou o Jorge - «deixem-se de merdas e escrevam a crónica a tempo; há streams do jogo na net a toda a hora!» - recomendo-vos a visualização deste espaço aqui. é, no mínimo, um serviço público de Qualidade e oferecido a toda a bluegosfera.

    abr@ço
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar